Category Archives: Análise de frequências

Perguntas de resposta aberta-alteração das categorias de resposta

Na sequência do artigo acerca de  perguntas de resposta aberta,  torna-se necessário alterar as categorias de resposta já que muitas são iguais. Por exemplo, queremos juntar numa só categoria de resposta as profissões jornalista e o jornalista de rádio, conforme output abaixo. Também notamos no output que a categoria 1 está em branco, não correspondendo a nenhum tipo de profissão.

categorias-resposta aberta

Em Variable View, abrindo o Values da nova variável recodificada, observamos que o valor 2 corresponde à profissão arquitecta, estando carregadas as várias categorias de resposta e os seus valores.

categorias-resposta aberta-1

Pode interessar-nos criar diferentes categorias de resposta que juntem mais do que uma profissão. No exemplo actual, interessam-nos as seguintes categorias profissionais:

  1. Quadros superiores e dirigentes
  2. Especialistas de profissões intelectuais e científicas
  3. Técnicos e profissionais de nível intermédio
  4. Pessoal administrativo e similares
  5. Pessoal dos serviços e vendedores
  6. Agricultores e trabalhadores da agricultura e pescas
  7. Operários, artíficies e similares
  8. Operários de instalações e máquinas
  9. Trabalhadores não qualificados

Como proceder? Transformar, recodificando na mesma variável. Em Transform/Recode into same variables, escolher a variável anteriormente criada e carregando em Old and New Values, abre-se uma nova janela. A cada valor já existente iremos atribuir um novo valor. Conforme se observa na janela da direita da imagem em baixo, no quadrado Old–New estão já carregados vários valores, sendo que o último será o valor 22 a que será atribuído o valor 2. Se observarmos na primeira imagem deste artigo, o valor 22 corresponde à resposta Veterinária. Neste caso, o valor 22 passará a er codificado com o valor 2, que corresponde a Especialistas de profissões intelectuais e científicas (conforme as categorias profissionais que nos interessam).  No final carregar em Continue e OK.

categorias-resposta aberta-2

Seguidamente é necessário atribuir novos nomes (Labels) aos valores da variável. Note que a variável continua com os valores e nomes anteriores a esta última recodificação. Para proceder a esta alteração, em Variable View, abrir o Values Labels e alterar os valores e os nomes, conforme imagem em baixo.

Para cada valor, escolher, alterar o Label e carregar em Change. Os restantes valores a que não se atribuir qualquer label, escolher um a um e carregar em Remove. No final carregar em OK.

categorias-resposta aberta-3Se pedirmos uma nova análise de frequências temos os seguintes dados actualizados.

categorias-resposta aberta-4

 

 

 

 

Análise descritiva de variáveis quantitativas

As variáveis quantitativas permitem uma descrição em termos de média, mediana, moda, quartis e desvio padrão.

Vejamos o exemplo. Pretendo saber os valores médios, mínimos e máximos e de desvio padrão da variável Escala 1, nos homens e nas mulheres.

freq-escala1

Abre-se uma janela onde se escolhe a variável para a coluna (neste caso a variável Genero) e a variável quantitativa.

Para escolher as estatísticas, na caixa Define, escolhe-se Summary Statistics que abre nova janela. Aqui transportam-se as estatísticas que se pretende, utilizando a seta. De seguida, carrega-se em Aplly to Selection. A janela fecha e, carregando-se de seguida em Ok, obtêm-se as tabelas pedidas no ficheiro de Output.

freq-escala1-2

A tabela gerada indica-nos que a na Escala1, os homens apresentaram um valor médio de 2,75 enquanto as mulheres apresentaram um valor médio de 1,91. Em qualquer dos géneros, a amplitude de resposta variou entre zero e cinco.

freq-escala1-output

 

 

Análise descritiva de variáveis qualitativas

Qualquer que seja o estudo, é necessária a descrição de todas as variáveis envolvidas. Para as variáveis qualitativas, é apenas possível apresentar o número e a percentagem. Já para as variáveis quantitativas apresentam-se  a média, moda, mediana, quartis, desvio padrão, de acordo com as necessidades.
Em qualquer dos casos podem apresentar-se os valores para a totalidade da amostra ou por grupos. Imaginemos que a amostra é constituída por médicos e enfermeiros. Neste caso, pode ser do interesse do autor do estudo a apresentação dos resultados, quer no grupo dos enfermeiros, quer no grupo dos médicos. Da mesma forma, quando pretendemos apresentar os resultados por género, importa fazer a apresentação dos resultados no grupo do sexo masculino e no grupo do sexo feminino. Isto ocorre habitualmente quando se pretende fazer comparações entre grupos. Por exemplo, analisar se os homens diferem das mulheres ou se os enfermeiros diferem dos médicos em alguma das variáveis envolvidas no estudo.

Para as variáveis qualitativas, pede-se uma tabela de frequências.

table-fre

Os comandos do SPSS, na imagem acima, abrem a janela que se segue, onde serão escolhidas as variáveis, quer para as colunas, quer para as linhas. Caso não se pretenda a descrição por grupos, não se escolhe qualquer variável para as colunas.

tabela-freq2

É também nesta janela que se escolhem as estatísticas que se pretendem apresentar: percentagens ou subtotais, entre outros.

É gerada a seguinte tabela no output em que são apresentados o número e as percentagens por grupo e por variável. No caso do estado civil, das 12 pessoas do sexo masculino 41,7% são casadas ou em união de facto e 33,3% são solteiras. Já no grupo do sexo feminino, das 11 pessoas inquiridas, 63,6% são do casadas ou em união de facto e 27,3% são solteiras. No caso das habilitações literárias, sabemos que os inquiridos da amostra têm habilitações entre o 6º ano e o ensino superior, sendo que aproximadamente 60% dos homens tem habilitações superiores ao 12º ano e quase metade das mulheres tem o ensino superior.

tabela-freq-output

 

Guardar

Recodificar variáveis- Classes de variáveis

Existem situações em que pretendemos diminuir o número de categorias duma variável sem perder informação. Nestes casos torna-se necessário congregar  os dados num menor número de categorias. Noutras situações pretende-se criar classes/categorias quando elas não existem. Nestes casos pode optar-se pela recodificação automática.

Pretendemos criar classes a partir da variável idade. Primeiramente é necessário saber quais os valores mínimo e máximo da nossa amostra, assim como os quartis, a média e o desvio padrão. Para tal pede-se uma análise de frequências, conforme demonstrado na figura abaixo (Analyze/Frequencies).

classes-idade

Obtém-se o seguinte otput:

classes-idades-output

Os participantes desta amostra têm idades entre os 21 e 67 anos e estão encontrados os seguintes quartis de idade: dos 21 aos 28 anos; dos 29 aos 37; dos 38 aos 42; e dos 43 aos 67 anos. Pedir uma análise dos quartis é a melhor forma de obter dados correctos quando pretendemos reorganizar uma variável de escala em classes.

De seguida, transforma-se a variável  utilizando para o efeito os comandos Transform/recode into different variable. Na primeira janela deverá colocar-se o nome da nova variável e o label e carregar no botão change. Carregar de seguida no botão Old and new values para aceder a uma nova janela onde serão assinalados os valores dos quartis e os valores numéricos que irão assumir.

classes-idade-transform